Quanto tempo um bebê deve dormir por dia?

Por  |  0 Comentários

Dormir na medida certa e sem exageros faz bem para a saúde e é tão importante quanto comer refeições saudáveis e fazer exercícios físicos. Um estudo publicado pela Academia Americana de Medicina do Sono, nos Estados Unidos, determinou a quantidade de sono que uma pessoa deve ter desde a fase infantil até a adolescência. Esta é a primeira vez que a entidade faz uma recomendação que abrange uma ampla faixa etária.

De acordo com as diretrizes da instituição, ao longo do desenvolvimento, as pessoas precisam de menos horas de sono. Para chegar a uma conclusão sobre o número de horas que devem ser dormidas por dia, os cientistas analisaram 864 artigos científicos que foram publicados sobre a relação entre o sono e a saúde das crianças.

A pesquisa descobriu que bebês que têm mais de 4 meses de idade devem dormir entre doze e dezesseis horas, incluindo os cochilos. Segundo a organização, não foram feitas recomendações para os recém-nascidos porque existe uma variedade de padrões de sono considerados normais para essa faixa etária.

Veja o resultado completo da pesquisa:

4 a 12 meses de vida: 12 a 16 horas de sono
1 a 2 anos: 11 a 14 horas de sono
3 a 5 anos: 10 a 13 horas de sono
6 a 12 anos: 9 a 12 horas de sono
13 a 18 anos: 8 a 10 horas de sono
Benefícios do sono

O estudo determinou que dormir a quantidade de horas recomendada traz benefícios como melhora da atenção, comportamento, aprendizagem e saúde física e mental. No entanto, a falta de sono aumenta os riscos de obesidade, diabetes, acidentes, depressão e, em adolescentes, está relacionada à automutilação e tentativas de suicídio.

Para saber se a criança dormiu uma quantidade de horas capaz de trazer benefícios para a saúde, os pais devem perceber se o filho acordou com facilidade pela manhã e se demonstra estar em estado de alerta e feliz na maior parte do dia.

As diretrizes anunciadas pela Academia Americana de Medicina do Sono recebeu apoio da Academia Americana de Pediatria. A pesquisa foi divulgada no jornal científico Journal of Clinical Sleep Medicine.

Baby Cidade | PATRICIA MACHADO

Deixe Um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *